quinta-feira, 4 de outubro de 2012

IV Encontro de Cordas

Boa tarde, amigos. Convidamos todos a participar da IV edição do Encontro De Cordas, o já tradicional recital realizado anualmente pelos alunos da escola de música Tocando Em Frente. Todo ano é escolhido um tema,e o do IV encontro é "Minha Alegria Atravessou O Mar". Como a frase sugere, teremos músicas para reverenciar a beleza do oceano.


Dia 28/10/2012
Hora: 16:00
Local: Maresia
Entrada: 1 kg de alimento.
Contamos com a sua presença!

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Se acreditamos que as pessoas são ou podem ser musicais a maior prova disso é a nossa voz. Todos sabemos cantar de maneira mediana melodias como parabéns pra você, atirei o pau no gato, etc. Temos dentro de nós com acesso imediato um intrumento musical. A voz humana é além disso o modo com maior capacidade de expressar sentimentos. Não é através da voz que muitas vezes, mesmo longe, percebemos que alguém está alegre ou triste? É claro que como todo instrumento é preciso afinar, exercitar e cuidar da nossa voz para fazer dela uma arte. Por esse motivo A Escola Paroquial de Música Tocando em Frente vem oferecer a você a oportunidade de aprender a utilizar aquele instrumento que tens mais a mão, a sua voz. A partir do dia 08 de agosto, todas as quartas-feiras, inicia-se as aulas de canto e técnica vocal com a professora Karla de Joinville. A professora Karla é formada em Canto pela Escola De Música Villa Lobos, estuda e leciona piano, coordena e atua em vários corais de Joinville. Não perca essa oportunidade única em Itapoá de educar a sua voz, aprender a utilizá-la melhor e assim poder expressar -se através do canto.


quinta-feira, 12 de julho de 2012

Aulas de violão e Cavaquinho com o Professor Mutti.


Aulas de Canto e Teclado com a professora Karla Cristina Ziemer Huch. 
de Joinville


Uma Noite na Taverna III

Aulas Tocando em Frente

Caros amigos e amantes da Música, compartilhamos esse vídeo por acreditar que todos temos dentro de nós o poder de transformar nossa alma em uma bela melodia. É claro que para isso é preciso um trabalho para lapidar nossos sentidos afim de torná-los também musicais. Essa é a nossa contribuição para que semanalmente, passo a passo, cada pessoa que optou por estudar um instrumento, e/ou cantar, chegue com mais sucesso ao seu objetivo.


segunda-feira, 18 de junho de 2012

Olá amigos e amantes deste belíssimo instrumento chamado violão. Dia 28 de junho tem uma apresentação imperdível dos formando de violão da Escola de Música Villa Lobos de Joinville. É gratuito e vale muito a pena conferir, falem com os pais e amigos de vocês. Segue a programação:
Obs.: a Sala Alfredo Salfer fica no piso térreo do Centreventos Cau Hansen. Entrada gratuita aberta ao público.  Avenida José Vieira, 315 - Centro  Joinville - SC, 89204-110 (0xx)47 3422-5951

quarta-feira, 6 de junho de 2012


ESCOLA DE MÚSICA TOCANDO EM FRENTE FAZ ANIVERSÁRIO E COMEMORA SEUS TRÊS ANOS EM ITAPOÁ COM NOVIDADES.

Nos seus três anos de existência, a Escola Tocando em Frente que iniciou em 06/06/2009 com três turmas de violão, hoje conta também com aulas de guitarra,improvisação em pentatônica, baixo, bateria e cavaquinho. A grande novidade é que dia 11/06 iniciam as aulas de teclado e canto com a professora Lenize Pohl que virá de Joinville uma vez por semana ministrar estes dois novos cursos. A professora Lenize é formada em piano pela Faculdade de Belas Artes do Paraná, trabalha atualmente na Escola de Música Villa Lobos (patrimônio da Casa da Cultura de Joinville e sem dúvida a mais respeitada escola de música da cidade), trabalhou ali muitos anos com aulas de piano, coral infantil, coral adulto e regência da camerata. A a professora Lenize além do piano tem também proficiência em flauta tranversa e viola. A partir do inicio deste ano, além das aulas práticas do seu instrumento o aluno que ingressa na escola tem direito a mais uma aula de Linguagem e Percepção Musical onde estimula-se e educa-se o ouvido musical do estudante assim como aprende-se os fundamentos da música e sua linguagem: a leitura de partitura, o entendimento das cifras, harmonia, tablatura, etc. A escola conta também com um blog onde posta-se materiais para ajudar o estudante a praticar em casa sem a ajuda do professor. Lá encontram-se baterias eletrônicas em mp3 para o estudante tocar junto com o ritmo; encontram-se cifras de músicas que vão funcionar perfeitamente nas batidas ensinadas nas aulas; partituras para o estudo da leitura e execução no instrumento. Para quem quiser conhecer um pouco mais do trabalho da Escola visite o blog tocandoemfrenteitapoa.blogspot.com lá você encontrará também depoimentos dos alunos, videos de algumas apresentações, artigos sobre arte, música e violão. Ou pelo telefone 3443 36 87 e 99 04 56 16. Nossos parabéns a Escola Tocando em Frente e que ela tenha muitos e muitos anos de vida sempre contribuindo para a cultura e educação de nossa querida Itapoá.                          
                                                  

segunda-feira, 4 de junho de 2012

   Quem tem medo da partitura?

 Os alunos da Escola Tocando em Frente mostraram que não tem medo. Executando os duetos de Cristopher Parkenning vê-se logo que com uma orientação correta pode-se passo a passo ir conquistando esse instrumento de aprendizado da música. Lembre-se que a leitura de partitura é útil e utilizada não só para aquilo que denominamos clássico, mas também para a música popular. Aliás esses limites entre clássico e popular são menos definitivos do que se pensa, muitos guitarristas famosos vieram do clássico, assim como muitos músicos da mpb. (para entender melhor sobre este assunto leia o artigo no blog Popular ou Erudito? Qual é a diferença? da professora de piano da EMVL Marisa Toledo). Parkenning, considerado um dos melhores solistas no violão clássico, escreveu vários métodos de estudos de violão utilizados nas escolas de música do mundo inteiro. Cristopher Parkenning foi aluno de Segovia, sem dúvida o maior violonista clássico de todos os tempos, que teve influência de Fernando Sor, também uma sumidade em sua época. Resumindo a história toda Fernando Sor influênciou Segovia, que ensinou Parkenning, que ensina professores das escolas de música do mundo inteiro, que ensina nossos alunos, ... Você vai querer ficar fora desta corrente de sucesso? 

  
video

Caso não consigas assistir o vídeo acesse o link: https://docs.google.com/open?id=0B8NZ5EWVZK6vR1lpdVQtWVp6MVk

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Apresentação no dia das mães Igreja Matriz feita pelos alunos da Escola de Música Tocando em Frente. Paulo Henrique na guitarra, Pamela vocal, Susan e Jean violão base e Juliane violão solo. 


video
Caso não consigas ver o vídeo acesse o link: https://docs.google.com/open?id=0B8NZ5EWVZK6vcG1EWEJJYm1yVG8

segunda-feira, 14 de maio de 2012


DOMINGO, 6 DE MAIO DE 2012

Escola de Musica Tocando em Frente na Barra do Sai


a Escola de Musica Tocando em Frente Apresentou-se na Escola Euclides Emidio 
da Silva,Na Barra do Sai durante o bazar beneficente seguido de almoço,promovido
pela direção da escola da Barra do Sai.











Obrigado Sr. Miguel pela pronta, clara e precisa divulgação dos acontecimentos culturais da nossa cidade. A Escola Paroquial de Música Tocando em Frente agradece pelo acréscimo que promoves através do seu trabalho à nossa querida cidade. Mais informações sobre o evento no link http://www.itapoapordentro.blogspot.com.br/2012/05/escola-de-musica-tocando-em-frente-na.html

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Caros Amigos e Amantes da Música, neste domingo dia 06,  convidamos todos a prestigiar a apresentação dos alunos e professores da nossa escola. O grupo Tocando em Frente vem trabalhando em um repertório de músicas instrumentais sambas, choros e mpb, à maneira de um regional (grupo formado de violões, cavaquinho, pandeiro e bandolim). Aos amigos o convite, aos alunos a dica de que se aprende música ouvindo, apreciando e enriquecendo o gosto musical através de outros gêneros musicais que não são apenas aqueles que se ouve como sucesso do momento. A apresentação acontecerá na Escola Municipal Emidio da Silva na Barra do Saí, às 12 hs. Será oferecido um almoço a um preço acessível e durante a tarde acontecerão também diversas apresentações culturais. Mais informações no telefone 3443 33 33.
Olá  pessoal, estou postando um artigo da professora Marisa da EMVL de Joinville que esclarece a diferença entre o que se costuma chamar de popular e erudito. Essas mesmas considerações valem para o violão também... Leiam e podemos conversar sobre o assunto nas aulas.

 _________________Popular ou Erudito?
                                                                                     qual é a diferença?
“_Professora, qual a diferença entre piano popular e piano erudito?”
Taí uma ótima pergunta!
Primeiro porque exprime um desejo verdadeiro de esclarecimento; segundo
porque a diferença entre erudito e popular parece ser a dúvida de muitas, muitas
pessoas e terceiro porque não tem resposta ‘certa’... aiaiai... Então me vejo na
necessidade de contribuir com alguns pensamentos meus pra que essa desagradável
‘diferença’ não seja empecilho pra ninguém deixar de estudar música! Até porque
estudei em conservatório erudito, mas fiz pós-graduação em música popular!!
Pra começar, é bom deixar claro que essa separação ocorre porque nós, os
seres humanos, temos a mania de classificar tudo, tudinho. A gente coloca os seres
vivos (animal ou vegetal), separados por reinos, espécies, gêneros... Também coloca os
alimentos organizados nos supermercados por gôndolas, seções, plaquinhas... Em casa
guarda tudo dentro de caixinhas, pastas (com etiquetas ou não), gavetas, porões,
sótãos... E coloca também as artes separadinhas em épocas, estilos, períodos, culturas...
Bom, organizar ajuda a gente a entender o mundo em que vivemos, isso não é
de todo ruim.
Acontece que o Sr. Ludwig van Beethoven, um alemão nascido em 1770, não
tinha a mínima idéia de que sua música seria enquadrada no período Clássico da
História; nem que ele seria classificado como um músico de transição para o período
Romântico; nem de que sua obra seria chamada de erudita! Na verdade, compositores
como ele, que a gente acostumou a chamar de ‘clássicos’ (na verdade o termo correto é
ERUDITO), eram muito populares no seu tempo. Mozart era conhecidíssimo na Áustria
do século dezoito – e em muitos lugares da Europa!! Suas canções e obras eram
assobiadas nas ruas, pelas pessoas comuns. E isso num tempo em que não existia rádio,
discos e muito menos mp3!! Quer maior prova de popularidade?
O que acontece é que nossa estrutura de ensino-aprendizagem de música,
também veio importada de lá: fomos colonizados por europeus. Ahá! Por séculos
entendeu-se que o que era bom, de qualidade, era só o que se fazia em Paris ou Viena.
Daí a nós, brasileiros do século vinte-e-um, conhecermos e ainda estudarmos muito a
música européia. Como esse estudo está muito bem sistematizado há uns 200 anos
mais ou menos, convencionou-se chamá-lo de erudito (do dicionário: ‘muito
instruído’). Nessa classificação há algumas considerações a fazer:
· Não é ‘qualquer um’ que é considerado erudito. É preciso que sua obra
tenha sido basicamente escrita para posteridade;
· É preciso que a obra tenha um senso de atemporalidade, ou seja, que
não seja apenas um hit do verão;
· Para ser um intérprete de música erudita, é preciso cursar uma
academia de música, uma vez que há um nível de exigência
considerável, só adquirido com conhecimento teórico e prático;
· Na música erudita não se permitem certas liberdades como alterar a
tonalidade ou intervir na criação acrescentando notas à medida que se
executa – mantém-se fiel à partitura original – SEMPRE!
· Os brasileiros que estão classificados como eruditos são aqueles que
conseguiram respeito do público europeu, como Heitor Villa-Lobos e
Carlos Gomes;
· Existe música erudita sendo composta até os dias de hoje! Os
compositores são inumeráveis: Brian Bonsor, Rafael Sales Arantes,
Marlos Nobre, Jeremias Nicacio, Malcom Arnold, Bradley Joseph, e
outros, muitos outros...
E a música popular? Bom, começo dizendo que não é uma subcategoria, que
esse termo não é pejorativo, e que seu estudo demanda tanto suor quanto o estudo da
música erudita – SIM! Porque é uma linguagem diferente.
Quando eu comecei a estudar piano, todos me diziam: “_Isso! Estuda o
‘clássico’, porque quem toca ‘clássico’, toca qualquer tipo de música!”...
Com o passar dos anos verifiquei que isso não é verdade, infelizmente. Quem
aprende ‘clássico’, toca ‘clássico’! Quem aprende ‘popular’, toca ‘popular’! Simples
assim. Mas nada tão grave que não nos permita passear por entre essas várias
linguagens, guardadas as devidas proporções de diferenças de estilo. Até porque a
música popular pode ser feita com erudição, e essa fronteira não é delimitada com
clareza. Quer um exemplo bem rápido? Tom Jobim!!
Geralmente a música popular é mais curta que a erudita, é transmitida
oralmente, ou através de gravações ou através de registros musicais cifrados – o que,
convenhamos, dá muita liberdade para a execução. Pronto! Cheguei onde eu queria: na
música popular é permitido mexer na tonalidade, é permitido improvisar, reharmonizar,
contribuir com minha própria história na execução de um tema composto
por outra pessoa. Mesmo que ela não me conheça!
No estudo da música popular nas escolas, ainda há muito para se construir –
no que diz respeito a métodos escritos e metodologia aplicada. Hoje em dia o ensino de
música popular (brasileira, argentina, americana...), é estruturado a partir de um
repertório mais contemporâneo, utilizando-se elementos de estruturação e arranjo do
próprio intérprete e incentivando a improvisação (já foi o tempo em que essa palavra
era utilizada como desculpa para tocar qualquer-coisa de qualquer-jeito...).
Então quando uma pessoa escolhe aprender o ‘popular’, ela vai aprender o
básico do instrumento igualzinho a quem faz o ‘erudito’ – reconhecimento do
instrumento, técnica, escala, teoria. A diferença se concentrará exatamente na escolha
do repertório pra tocar. Daí sim, haverá DIFERENÇAS – de percepção harmônica, de
toque, de ritmos, de notação, etc.
Mas tudo é música... daqui ou de lá, de hoje ou de ontem, de ‘ouvido’ ou por
partitura.
VIVA AS DIFERENÇAS!!
Marisa Toledo
marisa.toledo@gmail.com

sexta-feira, 6 de abril de 2012

  Queridos alunos, pais e amigos.
Que esta páscoa renove nossa fé e esperança em um mundo melhor fruto das promessas que o amor nos destinou. Que saibamos viver a semana santa, que saibamos morrer e compreender o sofrimento e morte de Jesus para desfrutarmos também da alegria da sua ressurreição. Enfim que nessa páscoa saibamos renascer para construção do reino que não morre mais pois é feito de puro amor, do amor que Deus tem por nós. Aceitem assim nossa terna e eterna amizade hoje e sempre.


Mutti e Nena. 

quinta-feira, 29 de março de 2012

Canceriano sem Lar - Raul Seixas

Oie!! Vim colocar um outro vídeo bem legal, é da música Canceriano sem lar, de Raul Seixas, é um vídeo do III encontro de cordas:


Tchau!!

Naquela Mesa - Sérgio Bitencourtt

Olá pessoal! Tudo bem? Vim aqui postar um vídeo da nossa escola!! O Primeiro é da Música 
Naquela Mesa, quem toca são os alunos Renato Gabriel, Guilherme Machado e o Professor
Mutti:




Beijão Gente!!

terça-feira, 27 de março de 2012

Roda de Choro

Olá pessoal!! Vim aqui postar um lindo poema de Paulo César Pinheiros: Roda de Choro...


I                                                                             II 
O choro é como                                                      
O alto-relevo 
Um vestido de roda                                                 
Suave do pano 
Que não segue a moda,                                          
Quem faz é o piano 
Que a moda não dura.                                             
Com a ponta do fio, 
O seu tecido                                                           
E o acordeom 
É de fino novelo,                                                     
Recorta a silhueta 
Parece um modelo                                                  
Quando a clarineta 
Da alta-costura.                                                      
Desenha o feitio 

O cavaquinho                                                         
Trombone chega 
Pesponta por dentro                                              
Trazendo os enfeites, 
Alinhava no centro                                                   
Botões e colchetes 
O bordado da flauta,                                                
E uma pala nova 
E o sete cordas,                                                     
Depois o sax 
Exímio na linha,                                                      
Ajeita o bordado 
Remata a bainha                                                     
E ajusta do lado 
Da barra da pauta.                                                  
Pra última prova. 

Os violões                                                            
 É o pandeiro 
Vão tecendo a fazenda                                          
 Que dá o caimento, 
Com tramas de renda                                            
 Faz o acabamento 
Feito um trancelim,                                                
 Com fecho de ouro 
Enquanto o molde                                                  
 E não tem moda 
Do choro é cortado                                                
 Que faça um vestido 
Pelo dedilhado
De um bandolim.                                                    
De fino tecido Mais lindo que o choro.

segunda-feira, 26 de março de 2012

Musicalização Infantil

O ensino da música, hoje parte da grade curricular das escolas, já pode usufruir dos benefícios da evolução da didática musical que vem, cada vez mais, quebrando o mito do dom e substituindo-o pelo conceito do estímulo. Ou seja, quebrando a ideia de que só aprende música quem tem o dom e substituindo pela ideia de que o estimulo com a orientação adequada é, na maioria das vezes, o motivo daquela facilidade em aprender o que chamamos de dom. Desde Beethoven à Maria Rita ou Luciana Rabelo poderíamos citar inúmeros exemplos de musicistas renomados que, por serem  filhos de músicos e receberem assim desde a primeira infância o estímulo e a orientação correta, tornaram-se ícones da música. Nesse sentido, a instituição de ensino da primeira infância é o local privilegiado onde este estímulo pode acontecer. É claro que o objetivo de uma instituição de ensino não apenas musical não é de formar musicistas, muito embora essa pode ser uma possibilidade dentro do leque de profissões que nossos pequenos aprendizes poderão exercer na sua futura cidadania. No entanto, além deste gostaria de citar outro 10 motivos que o aprendiz musical pode acrescentar na emancipação do indivíduo:

1.Bom humor lá em cima
• Tocar algum instrumento reativa o bom humor.

2. Estresse lá em baixo
• Aprender música como entretenimento torna as pessoas menos estressadas.

3.Desempenho escolar nota 10
• Alunos do ensino médio que estudam música têm melhores resultados na escola, segundo pesquisa feita nos Estados Unidos.

4.Mais saúde e auto-estima
• Médicos apoiam o uso da música como forma de reativar a auto-estima e recuperar doenças.

5.Raciocínio elevado
• Com oito meses de lição de  teclado, crianças obtiveram alta de 46% de raciocínio.

6.Ter muitos amigos
• Tocar música promove o relacionamento social por meio de atividades em grupo e na comunidade.

7.Superar desafios
• Aprender a tocar um instrumento estimula a superação de desafios.

8.Estimula a Criatividade
• A prática do instrumento impulsiona expressões criativas que unem o corpo e a mente

9.Ser jovem para sempre
• Possibilita o relacionamento entre pessoas de diferentes idades pelo mesmo objetivo.

10.Cérebro desenvolvido
• Crianças compreendem melhor matemática, leitura, contagens de espaço e tempo, entre outros.

A verdadeira Alegria!

Olá pessoal! Prestem atenção na música, está fazendo sucesso nas redes sociais a mensagem é linda e o jogo de vozes  mais ainda! Espero que gostem!

quinta-feira, 22 de março de 2012

sexta-feira, 16 de março de 2012

O Passo

Olá Gente! Prazer, eu sou Sarah, e agora vou estar ajudando o blog do Tocando em Frente!
Vou passar a vocês, um vídeo do Lucas Ciavatta, sobre O Passo, que a Tocando em Frente está utilizando como matéria das aulas de Linguagem e Percepção.




Espero que gostem, e pratiquem o passo porque é muito bom!!

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Aulas de Bateria


Já começaram as aulas de bateria na Escola Tocando em Frente. O responsável é o professor Renato Gabriel,que apesar da pouca idade manda muito bem e pode ser considerado um talento precoce. Pra quem sempre desejou tocar esse interessante instrumento e nunca encontrou oportunidade,essa é a chance perfeita. Além das lições básicas,o curso inclui também aulas de Linguagem e Percepção Musical, com o objetivo de ajudar o aluno a "aguçar o ouvido" e conhecer perfeitamente as notas musicais. Faça sua matrícula!